Candidato pró-Bitcoin eleito presidente na Argentina


  • A Argentina garantiu a 15ª posição no Índice Global de Adoção de Criptografia 2023 da Chainalysis.
  • Milei faz parte de uma longa linhagem de políticos que estão cada vez mais adotando a criptografia.

A Argentina elegeu o candidato pró-Bitcoin Javier Milei como seu novo presidente, informou a Reuters. Ele obteve cerca de 56% dos votos, contra pouco mais de 44% de seu rival, Sergio Massa.

A Argentina enfrenta elevada inflação e pobreza; essas questões dominaram a eleição. Milei criticou o banco central do país pelos problemas económicos que assolam o país.

Referiu-se ao banco central como uma “fraude” através da qual os políticos exploram as massas com impostos inflacionários.

O peso argentino (ARS) registrou um aumento de mais de 140% na inflação anual nos últimos 12 meses.

Por que a Argentina foi rápida em adotar a criptografia

A Chainalysis colocou recentemente a Argentina na 15ª posição em seu Índice Global de Adoção de Criptomoedas de 2023. Entre os países latino-americanos, apenas o Brasil ficou à frente da Argentina — o primeiro posicionado na 9ª posiçãoth posição.

Chainalysis publicou um relatório em outubro, lançando luz sobre as tendências das criptomoedas na América Latina. Ele destacou que a compra de criptomoedas apresentou tendência de aumento na Argentina, à medida que o peso perdia valor constantemente.

Realmente disparou em meados de abril, na época em que a inflação na Argentina cruzou 100% pela primeira vez em três décadas.

Fonte: Chainálise

Houve uma pequena queda nas compras de criptomoedas a partir de setembro, logo após a estabilização do valor do peso.

Claramente, a instabilidade em torno do peso está por trás de uma grande parte dos argentinos que escolhem a criptografia.

Políticos favoráveis ​​à criptografia emergem de todas as Américas

O novo presidente da Argentina está entre a lista emergente de políticos que estão adotando o Bitcoin e o ecossistema criptográfico mais amplo como um modelo alternativo da economia nacional. Mas a política de Milei não chega nem perto da de Nayib Bukele, o presidente de El Salvador.

Em 2021, Bukele introduziu o Bitcoin [BTC] como moeda com curso legal no país da América Central. A medida gerou fortes críticas do Fundo Monetário Internacional (FMI) e de outras instituições financeiras globais. Mas Bukele não desistiu de sua crença na criptografia.

Nos Estados Unidos, Vivek Ramaswamy emergiu como o principal devoto da criptografia. Ramaswamy é o segundo candidato republicano mais popular, depois de Donald Trump, para as eleições presidenciais de 2024.

Ramaswamy anunciou que estava trabalhando em uma “estrutura abrangente de política criptográfica” em uma conferência criptográfica em setembro. Sua campanha está aceitando doações em Bitcoin, conforme anunciou em maio.

Indira Kempis é uma senadora mexicana conhecida por introduzir legislação criptográfica no parlamento do país. Primeiro, ela propôs um projeto de lei de moeda digital do banco central (CBDC) no ano passado.

Depois de enfrentar intensas críticas, ela incluiu a aceitação do Bitcoin como moeda legal. O projeto de lei enfrentou intenso escrutínio na comunidade criptográfica. Há alguns meses, Kempis anunciou a sua intenção de se tornar a primeira mulher a candidatar-se à presidência no México.

Enquanto isso, o Bitcoin não mostrava sinais de desaceleração, já que estava sendo negociado bem acima da marca de US$ 37 mil até o momento.

Fonte: BTC / USD, TradingView

Fonte: https://eng.ambcrypto.com/pro-bitcoin-candidate-elected-as-president-in-argentina